14 de jun de 2013

The Lion King (PC)



Eu sempre lia àquele blog bobo, o Creepypasta Brasil, e pensava: "Aff, isso tudo é mentira." Principalmente quando diziam que compravam os jogos na Loja de Fitas Amaldiçoadas, essa loja nem existe, até que abriu uma em frente de casa.

Eu tive câncer anal, então não podia dar ir na faculdade. Tinha que ficar em casa e assistir Ghost pela 252157463573480445ª vez. Eu tinha uma pequena coleção de VHSs que agora eram inúteis já que só tinha aparelho de DVD. Mas eu tinha o DVD pirata de Rei Leão, meu desenho favorito que me ensinou a matar meus pais.

Esse sentimento de nostalgia também me fez lembrar do jogo The Lion King. Então eu fui até a Loja de Fitas Amaldiçoadas e comprei um PC antigo com o Windows buguento XP que vinha com o jogo The Lion King já instalado.

O jogo era bem violento satânico infantil. Você começa jogando com o Simba jovem, matando gatinhos para depois cheirá-los. Depois ele ficava adulto e mais gay violento. Dessa vez você podia matá-los e estripá-los. Nada que o jogo infantil não tenha certo?

Como havia matado meus pais eu estava sozinha para poder jogar. Peguei um pacote de MandMs cheio de gorduras trans (eu sou diabética) e comecei a jogar. Começava NORMALMENTE com Ravik (o macaco macumbeiro da bunda doce) levantando Simba. Apertei START e apareceu Timão (não é o Corinthians) dizendo: "Hoje eu vou dar".

Passei por todas as fases coloridas e chatas sem dificuldades. Foi quando cheguei na última fase. Estava quase derrotando Scar quando Simba broxou e caiu num poço sem fundo. Mas aí começou a aparecer cenas do Polybius que não tem nada a ver com esse jogo. Depois era possível ouvir-se um som incomum do jogo, parecia mais com o do filme. Era Scar gritando: "Eu sou bicha!"

Depois disso, ao invés de voltar pro início da fase, apagou tudo. Fiquei P da vida e retornei à tela de início, só que, que bonitinho, já era noite. Dessa vez não apareceu Timão (não é o Corinthians ladrão!) querendo dar, e sim uma frase que dizia: "VOCÊ PODE ESTAR COM UMA VERSÃO PIRATA DO WINDOWS FUDEU A VIDA É BELA E LOUCA!" Essa é uma frase do meu autor favorito, Aleister Crowley Edgar Allan Poe. Mas por que aquilo estaria num jogo da Disney porque ela é satânica.

A primeira fase do jogo estava totalmente normal estranha. O céu não era azul e Simba estava com preguiça e por isso ficou deitado lá igual a um retardado. Com a seta do mouse, cutuquei a bunda dele. Levemente ele foi se levantando e andando deixando um rastro de um líquido vermelho que vamos fingir que é molho de tomate. Simba estava cheio de frescura, ele não queria ir passando a fase. Quase que desisti de jogar, mas a Creepypasta Obligation Company me hipnotizou para eu jogar o jogo até o fim. No final a hiena tentou estuprá-lo mas consegui me livrar dela e passar para a fase seguinte.

Na fase seguinte estava tudo colorido artificialmente. Simba estava com dor no cu do mesmo jeito em que estava na fase passada. Ele pulou no rinoceronte que jogou pro macaco que jogou pro jacaré que jogou pro passarinho que jogou pro avestruz que jogou pro porco-espinho que jogou pra girafa que jogou pra ninguém. A girafa estava decapitada, mas mesmo assim ela ficava em pé e excitada. Quando cheguei na parte do avestruz foi a mesma merda. De tanto ela assistir Malhação ficou anoréxica e decapitada, e viva, oh que realismo. O restante da fase saiu tranquila (mentira, não saiu não, só tô com preguiça de contar o resto) até Simba chegar menstruado no final. Daí surgiu uma Scary Face do Mufasa dizendo: "Fui eu que fiz Scar virar uma bicha!"

O que o jogo queria me falar? (Otária não entendendo o óbvio, clichê detected) Enfim, fui para a fase do Cemitério de Elefantes que estranhamente estava desprovido de vida (era um cemitério dã?), nenhuma hiena tentara estuprar Simba. Simba já estava curado da sua diarreia, então não cagava mais tomate por ali. Fui correndo até o final da fase onde ouvi Mufasa gemendo. Ele dizia: "Mete mais Não seja injusto!"

Depois disso sai do quarto e fui comer alguma coisa bem açucarada pra piorar minha diabete. Quando voltei, a tela estava preta e no exato momento em que sentei a bunda na cadeira o jogo continuou. Isso era muito estranho, nada explicava isso, a não ser que minha cadeira ultramoderna com sensor de assento estava com o cabo USB conectado ao PC. Eu queria desligar o volume mas a Creepypasta Obligation Company não deixava, então prosegui para a fase 4.

Mas a fase 4 era normal. Me senti tapeada já que aguardava um demônio oculto para me possuir (não tenho namorado). Parte de mim estava aliviada, mas a outra parte, a que estava endemoninhada, queria mais para o texto da creepypasta ficar maior. Só ficou estranho no final quando Simba escapa dos veados gnus. Passa um pequeno filme do Titanic onde Mufasa tenta escalar as rochas. Mas aí ele cai, morre e Scar fica feliz já que poderá abusar de seu sobrinho.

Mufasa via, mesmo depois de morto, Scar abusando sexualmente de seu sobrinho. Seus olhos estavam vermelhos como se estivesse dorgado.

Então começamos a conversar sobre família, música, e talz. Foi aí que parei para perceber que eu estava conversando com o videogame. Joguei o crack fora.

O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE:
Usar drogas causa distorção nas imagens.
Mufasa ficou lá falando até perceber que eu não sou muito de falar e ir embora chateado. O jogo passou para a fase seguinte: a fase estava totalmente normal mas a Creepypasta Obligation Company me forçava a continuar jogando aquele jogo, mesmo assustada. O jogo continuava normal, incluindo a música de fundo. Como sou retardada esperava ansiosamente que as coisas assustadoras continuassem mas elas não continuaram e eu fiquei #xateada. Pelo menos não ficou assim por muito tempo.

A fase terminou normal, então percebi que o hacker devia ter ficado com preguiça e não alterou a fase. A síndrome da preguiça foi confirmada quando a fase seguinte "Ho ku na Batata" foi simplesmente pulada, o hacker não incluiu essa fase no jogo porque ela é muito feliz e felicidade me dá nojo. A única coisa que apareceu foi o Simba dançando o Show das Poderosas.

Na fase seguinte Simba vai se encontrar com Ravik, o macaco macumbeiro da bunda doce, mas Simba já está adulto, então ele já pode ser preso fica mais violento, e quando eu disse violento era violento mesmo. Quando ele pegou um leopardo, ele o matou, estuprou, esquartejou, jogou no rio e arrancou sua pele para fazer casaco. E todo o pobre animal que ele pegava fazia isso. Simba chegou até o final onde Mufasa aparece numa nuvem e desce num arco-íris cintilante. Mas Ravik diz: "O ciclo da vida é uma mentira, assim como o contexto de Pokémon." Fui para a fase "Hard Pride Rock" que é a última para os leigos. A fase estava vazia, não havia fogo no rabo de Simba para "pegar" Scar. Mas quem estava lá não era Scar e sim Mufasa, que era igual ao Simba só que diferente (WTF?)

Enquanto eu imaginava as possibilidades de Simba ter que lutar contra o próprio pai os dois começaram a lutar feito mariquinhas sem a minha permissão. Um puxava o cabelo do outro até que ambos caíram otários da Pedra do Reino e morreram porque não são de pelúcia. Eis que surge o crânio de Scar que dizia: "Liberte a franga o mal que existe dentro de você." e então o PC desligou e nunca mais ligou. Aí comprei outro PC na Loja de Fitas Amaldiçoadas e a história toda se repetiu.

Me lembrei do sábio conselho de Scar e me lembrei do meu lado emo malvado. Minha inocência foi tirada no quarto do Dono do Fim, mas a inocência dos meus pais não foi tirada, então, eles nunca transaram... Sou adotada! Vou me matar por causa de um jogo, isso prova o quão retardada sou e não deixe jogos de computador influenciar sua vida.

Um comentário :

Receba nossas atualizações por e-mail