8 de out de 2013

A Fotografia

Minha amiga estudante de Direito adora dar para uns caras no meio do mato, então ela acampa pra não ser atacada por uma onça tarada.

Normalmente ela ficava a semana toda lá se prostituindo. Ela convidava sete caras e dava pra cada um por dia, e ganhava bem nesse “trabalho extra”.

Ela fazia isso...

Não faz mais...
Desde que pegou Aids aquilo aconteceu...

Nesse dia ela tinha terminado seu expediente quando decidiu ir dormir nua. Ela levou sua câmera fotográfica para tirar fotos das transas. Todos já haviam ido embora e ela ficou sozinha antes de voltar pra casa. Então ela tirou fotos de tudo que viu no caminho.

Árvores, esquilos, cavalos, larvas, unicórnios, dragões, fantasmas e etc. Quando chegou em casa ela revelou as fotos (ela não tem câmera digital pobre) quando viu todas as fotografias.

Porém tinha uma foto dela mesma como se alguém tivesse tirado a foto dela. Ela estava nua e tinha um p... no seu c...

Ela ficou cho-ca-da com a foto. Ela ficou doida (já era) e depois de sair da reabilitação ela ficou vendo a foto. E ela fica vendo a foto por toda a eternidade tentando achar uma explicação pra foto, tendo coisa melhor pra fazer. E ela notou uma coisa estranha na foto, uma coisa sobrenatural, uma coisa bizarra, uma coisa assustadora, uma coisa... Chega! O p... não era um p..., era uma mão.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Receba nossas atualizações por e-mail