31 de mai de 2013

Edição Especial

Olá, sou Suzano Júnior e sou retardado um rato uma pessoa reclusa, e fui diagnosticado assim na Pestalozzi. Como eu não sabia ler/escrever/viver, meus pais decidiram me educar com revistinhas da Mônica hentai.

Eu tive muitas, se não todas as revistinhas, inclusive uma que tinha uma história estranha, um tal de O Pesadelo. Eu preferia ter amigos desenhados do que reais. Eles me ensinaram a ler, escrever e fazer sexo.

Mas teve um dia em que Maurício de Souza (o autor da Turma da Mônica jegue) lançou em uma das edições uma promoção que se você tiver todas as edições mesmo assim não vai encontrar porque isso é uma creepypasta em que guris retardados fazem uma história qualquer sem nexo e ganha uma edição especial dessa história medíocre.

Eu queria dar participar dessa promoção! Então criei uma história que não iria ganhar, até eu adicionar o Neymar. Eu li e aceitei os termos de contrato que dizia:

§ 666: O vencedor ganhará morte instantânea porque eu não quero concorrência e fiz pacto com o capiroto.

Meu pai tinha o mesmo nome que o meu Suzano Júnior Santos Silva Tavares Cunha Dutra Moreira Salles Cardoso Castro Alves Adiposo Smith de Pietro Pinho Sol Meliá Angra Pinto Vargas Leone Pereira Subiu na Bananeira Comeu Banana Podre e Morreu de Caganeira, o que tá na cara que é uma completa falta de criatividade.

Eu ganhei o concurso como era de se esperar, e meu pai morreu de caganeira. Eu não tinha entendido, então minha mãe disse para mudarmos de casa e deixar o corpo dele putreficar. Nós "foi" embora e o deixamos lá com os objetos dele.

Os anos passaram porque eles não ficam parados. Terminei minha faculdade de vagabundagem e então fui buscar uma coisa que não posso dizer o que é um dildo na casa do meu pai. Ele ainda estava lá, pelo menos o esqueleto dele. Fui buscar o dildo quando me deparei com cartas direcionadas a ele. E uma delas era a revistinha do demônio que na verdade era pra eu mas acho que minha mãe achou que fosse pro meu pai.

Eu li e vi que a história era bem diferente da que eu fiz. Ao invés do Cebolinha e da Mônica fazerem sexo oral, eles fizeram sexo anal. Também havia algumas diferenças. Cascão ia jogar futebol mas estava triste porque seu pai estava ausente. Cascão então joga e ganha. Nesse momento que o Neymar aparece.

Havia também uma carta com a letra do meu pai que dizia:
"Sua história é muito boa, mas precisava acrescentar o Neymar? Quando eu o vi, morri."

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Receba nossas atualizações por e-mail