23 de jun de 2013

Tia

Era um plano simples: invadir a casa da Bruxa do 71, roubar seus notebooks e estuprar sua sobrinha.

Éramos três amigos eu, você e a felicidade, tínhamos 16 anos em média e estudávamos na Creepydade. Claire era uma puta gostosa que por causa dos seus seios ninguém sabia se ela era feia ou não. Ela não sabia mas já paguei pra tua mãe tirar a minha virgindade.

Ia chegar o Natal, mas o Papai Noel nunca me visita então eu acabei me afundando no mundo das drogas e para sustentar meu vício, eu ia invadir a casa da tia da Claire, uma bruxa que se prostituía no Japão por notebooks. Para cada pessoa, um notebook. Ela voltou com 60.

Com o dinheiro dos notebooks, eu ia nadar em maconha, e daria um saquinho para enganar o Will, que ia me ajudar. Arquitetamos planos malignos. A tia não comemorava o Natal porque ela era amante de Satã (Xuxa é a esposa).

Pelo que eu sei ela viaja pro Japão no Natal (ela adora sentir cóceguinhas), então era uma data perfeita para invadir a casa.

Contei sobre meus planos para Will, e disse para ele não contar para ninguém. Ele contou para Claire, mas eu o topei antes dele contar pra população mundial. Sorte minha que Claire também era corintiana, ela ia facilitar a nossa vida já que conhecia a casa.

No dia de Natal, nos equipamos com as ferramentas que encontramos perto do corpo de Ted The Caver e fomos até à casa. Will ainda estava demasiadamente drogado, então deixei ele dirigir. Quando cheguei a casa estava completamente escura, então podia transar com a Claire na frente do Will que ele nem ia ligar (coisa que também poderia ser feita no claro já que ele estava drogado).

Claire me esperava na porta, sem calcinha, e disse para não fazermos barulho. Entramos e de repente, eu senti medo! Estava completamente escuro e havia uma garotinha medonha no canto, mas Claire disse que isso é normal (WTF?) então ela meteu o dedo no meu cu e cheirou.

Isso me deu coceira coragem e fui para frente. Ela me guiou até o porão de Tom onde estavam os corpos notebooks. Will desmaiou no sofá. Quando chegamos no porão percebi que aquela bruxa era macumbeira, ela tinha uma foto que tirou com o diabo para postar no Facebook.

Mas ainda não tinha medo, peguei os notebooks e saí correndo, quando percebi que a porta estava trancada. Todas as luzes acenderam, eu estava no "Sorria, Você Está Na Record" num ritual cabalístico da velha bruxa.

Ela estava com Will, e a Claire do lado. Ele estava drogado! Claire falou: "Aqui estão dois otários jovens que nunca deram." Então a tia fez Will escutar funk até explodir. Depois ela veio até mim.

— Tem certeza que ele é virgem?

— Claro, quem transaria com alguém que broxa tanto?

"Otária." pensei.

Então ela ligou pra tua mãe que confirmou que eu não era mais virgem (elas são vizinhas na macumba).

— Sua vadia burra! — gritou a tia.

— Eu não sou burra. Eu sou A inteligência pura!

Aproveitei a briga de galinhas quengas e fui saindo vagarosamente, mas a tia viu e pôs pra eu ouvir um funk. Sorte que eu tenho problemas auditivos e o efeito da música só fez eu desmaiar.

Eu acordei no hospital que estava sendo desconstruído para virar estádio. Minha mãe me contou que toda a história acima foi mentira, mas eu sei que ela estava mentindo já que havia um chip implantado nada disfarçadamente na cabeça dela.

E nem quero saber da Claire. Claire, volta aqui! Ainda não transei com você biscate!

Um comentário :

Receba nossas atualizações por e-mail