2 de ago de 2013

Pichações

Morei na parte mais segura do Reino Unido onde ocorria um crime a cada 45 minutos. Era muito seguro andar levantando a carteira. Era bem mais seguro que o Brasil.

E claro que haviam muitas pichações feitas com sangue de inocentes onde haviam palavras contra outras gangues, palavras respeitáveis como ***** ** ****, *******, *****, *** ***** ** **, etc.

Decidi ir para lá, sozinho, igual a um retardado, com o celular na mão, pedindo para ser assaltado. Haviam muitas pichações estranhas. Tinha um com um cadáver humano na frente mas tudo bem.

Era uma pichação com várias linhas, o que expressa a total falta de criatividade do marginal que a realizou. Na 23ª linha a tinta ainda estava fresca ui! como se fosse sangue de veado. Dei um jeito de ir embora depois de levarem meu celular.


Sendo assaltado em 3, 2...
Quando me virei havia um cara enorme com uma foice que dizia "Esse é o 24º." Lutamos, pois não aceito ser o 24º! Foi quando um traficante todo borçal tentou nos assaltar (eu e o espírito). O assaltante perdeu a vida, mas o espírito perdeu o iPhone.

"Agora que eu sou o 25º, pode me matar." eu disse ao educado senhor que me enfiou uma faca e com meu sangue criou a 25ª linha.

Hoje eu ainda estou vivo, com um buraco no meio da minha barriga, sangrando ainda, e eu ainda não consigo entender o quê que tá acontecendo, quem era aquele homem... Pois se eu estivesse morto não tinha como eu postar aqui.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Receba nossas atualizações por e-mail